22 abril 2015

Resenha de A Rainha Normanda

Olá, Pessoal!

Enfim mais uma resenha! O livro da vez é A Rainha Normanda, de Patrícia Bracewell, Editora Arqueiro.

Inglaterra, dezembro de 1001 - A esposa do rei AEthelred II está prestes a dar a luz e seu último suspiro. E ela nem havia morrido direito e o rei pensava em uma pretendente para ocupar o seu posto: Elgiva, filha do conde AElfhelm, um de seus conselheiros, e essa união fortaleceria o vínculo com os senhores do Norte. Ou uma das irmãs do duque Richard da Normandia, que iria trazer segurança da costa da Inglaterra contra os invasores dinamarqueses.

Normandia, fevereiro de 1002 - Chega a residência do duque Richard uma comitiva inglesa com uma proposta de casamento. A proposta foi analisada por semana, até ficar decidido que Emma seria a esposa do rei.

Inglaterra, abril 1002 - Emma enfim conhece seu marido, no dia do casamento. Ela e o rei tinham convicções dos seus papéis nessa união, porém cada novo acontecimento trazia uma surpresa. Emma não sabia o que esperar de um rei enlouquecido, atormentado por fantasmas da infância não confiando nos membros de seu conselho, em seus filhos e muito menos na jovem esposa. 

Apesar da pouca idade, Emma sabia dos perigos que a cercava, enfrentando os membros da corte e a ira dos enteados mais velhos e a ambiciosa e cobra Elgiva. No entanto, em meio aos desafios, ela conseguiu conquistar o amor de seu novo povo, de alguns membros clericais, dos filhos mais novos do rei. 

O livro termina em janeiro de 1005 (sim, tem continuação), e a autora descreveu uma época bem difícil para as mulheres, que eram consideradas moedas e sujeitas as vontades de seus senhores. Porém, Patrícia relata tudo de forma ímpar! 

É uma história rica em detalhes e que te prende do início ao fim. Aguardando ansiosa a continuação!

Adicione no Skoob:

Onde comprar?

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Plantão Online Todos os direitos reservados.
Criado por: Paola Patricio.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo