01 setembro 2014

Resenha de Se Eu Ficar


Olá Leitores!

Muito tempo sem vir aqui né? Mas, acredito que consegui organizar novamente o meu tempo. E ontem terminei de ler o livro Se Eu Ficar, de Gayle Forman, Novo Conceito, e que tristeza que deu ao ler esse livro. Bom vou explicar.

Mia, nossa jovem protagonista, não é a mais badalada da escola, mas é uma menina quieta, sorridente e bonita. Que tem uma família apaixonada por música e, consecutivamente, ela também é. Seu pai fazia parte de uma banda de punk rock. Já Mia foi atraída pela música clássica e toca violoncelo. E já que tudo gira em torno da música, logicamente o seu amor também é músico. Adam, um rapaz da sua escola, popular e que tem uma banda de rock. Além da família e de Adam, Mia tem uma amiga, uma super amiga, Kim.

"As pessoas acreditam no que querem acreditar." pág. 64

Em um dia de muita neve, as aulas e trabalhos foram cancelas. Afinal, a neve não dava condições para que ninguém saísse de casa. No entanto, em um certo momento do dia, o tempo começou a firmar, e a família resolveu dar um passeio de carro. Rumo a casa da sua avó. Mas, um acidente interrompe o passeio. Mia se vê desesperada, pois o carro de sua família foi arremessado longe e não consegue ver os seus pais, somente o seu irmão Teddy. 

Porém, Mia consegue avistar seus pais... Em uma situação que não gostaria jamais de vê-los. Sim, seus pais morreram. E ela, sabe disso logo que os avista. Em meio ao tumulto de ambulâncias e socorristas, Mia percebe que seu irmão Teddy ainda está vivo. E o mais importante, ela percebe que está inconsciente... Ao perceber isso Mia começa a se desesperar. Afinal, como pode isso acontecer? A sua alma pode sair do seu corpo mesmo não estando morta e ficar vagando por ai? Vendo tudo e não podendo fazer nada?

E é ai que tudo começar. Mia começa a ver seus familiares chegarem ao hospital para ficar com ela. Vê sua amiga Kim chegar, apesar da pode de durona, ela está sim preocupada. E vê Adam, tentando não desmoronar! 

O livro todo é contato por Mia. Ela intercala as lembranças do passado e momento presente, em que está no hospital. E ela tem a difícil missão: decidir se realmente quer ficar ou partir dessa vida...

"As mulheres podem suportar o pior tudo de dor. Você vai descobrir isso um dia." pág.129

Sinceramente, nunca senti tanta vontade de chorar em um livro! Um aperto constante em meu peito durante toda a narração. E fiquei pensando: será que todos nós, quando entramos em coma, ficamos com essa missão de decidir se vamos ficar ou não? Mia não tinha nem 18 anos e já tinha essa imensa responsabilidade! Tinha uma família incrível, mas que se ficar, iria ter que aprender a viver sem ela. Tem um namorado que é apaixonado por ela, e que se for, não poderá tê-lo mais. Tem uma amiga, uma super amiga, que faz tudo por ela, e que se for, também não a terá mais. Tem avós que são especiais, e que apesar da dor, sabem que a decisão é dela. E ela? Não sabe como agir... Ela quer ficar com a sua família, mas ao mesmo tempo não quer ficar sem aqueles que ficaram... Então, o que ela vai decidir? (cenas dos próximos capítulos)

Se você gosta de um belo drama, cheio de emoção, é recomendadíssimo! A autora usou sabiamente cada palavra. Me teletransportou para o livro e me fez ver as cenas com muita clareza. Cinco estrelas no skoob e uma louca vontade de ler a continuação! 

Ps: Aguardando o filme para ver se serão fiéis ao livro!

Adicione o livro no skoob:

Onde comprar?

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Plantão Online Todos os direitos reservados.
Criado por: Paola Patricio.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo