06 março 2015

Robin Williams, de aparência feliz para o desespero profundo


Robin McLaurin Williams nasceu em Chicago, Illinois, em julho de 1951. Foi um ator e comediante estadunidense, conquistando vários fãs ao redor do mundo.

A maior parte de sua carreira profissional foi no cinema, sendo que o auge do sucesso começou quando o filme Good Morning, Vietnam (Bom dia, Vietnã), em 1987, que lhe rendeu a indicação para o Oscar de melhor ator. Robin participou de vários outros longas de sucesso, como por exemplo, A.I. Inteligência Artificial, Gênio Indomável, Sociedade dos Poetas Mortos, Peter Pan, o Homem Bicentenário e Patch Adams.

Mas apesar de ser um ator brilhante, ele teve sérios problemas com drogas e álcool. Na década de 70, Robin Williams se declarou dependente de cocaína, mas algum tempo depois disse ter se livrado do vício. No entanto, em 2006 ele precisou ser internado em uma clínica de reabilitação, admitindo ser um alcóolatra.

No agosto do ano passado, o ator foi encontrado inconsciente em sua casa, na Califórnia. Segundo o laudo, a causa da morte foi asfixia devido a enforcamento. Em outras palavras, suicídio. Segundo matérias publicadas em vários meios de comunicação, Robin Williams lutava contra uma severa depressão.



Recentemente li o livro Robin Williams – A Biografia, lançado pela editora Universo dos Livros. A biografia intensa, escrita por Emily Herbert, tenta entender o ator e compreender o motivo de ter tido uma morte tão trágica. O livro inicia com depoimentos de atores e conhecidos do autor. Emocionante!

A autora conseguiu reunir fatos desde a infância de Robin Williams e conta as possíveis causas do suicídio. Mostra seus casos, romances, amigos, família e pensamentos. Fala da sua excessiva timidez e como tornou-se um ator de sucesso! O homem que fez o mundo sorrir e conquistou fãs nos quatro cantos do universo tinha uma tristeza profunda. Porém, quando atuava não deixava o sentimento transparecer nos olhos.  Um dos seus grandes ensinamentos foi não dizer nunca o que está acontecendo dentro do coração.


“Você pode passar por momentos ruins, mas sempre vai acabar percebendo coisas boas às quais não prestava atenção”, Robin Williams 

Um comentário

  1. Olá, Paola, tudo bem? Eu não fiquei sabendo do livro, mas parece ser ótimo para quem quer saber mais sobre o ator. Foi uma perda difícil, ele era fantástico! :/

    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Plantão Online Todos os direitos reservados.
Criado por: Paola Patricio.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo