28 fevereiro 2011

Entrevista com Flávia Cristina autora de Paixão e Liberdade

Olá Pessoas Queridas!!!

Estou lendo o livro Paixão e Liberdade (em breve a resenha para vocês), da autora Flávia Cristina. Então resolvi fazer uma entrevista com ela para que todos a conheçam melhor! 

Flávia nasceu em São Paulo e é formada em Letras e Administração pela Universidade de São Paulo. Confiram a entrevista com a simpática autora de Paixão e Liberdade!

PO: Quando você começou a escrever? 

FC: Desde muito cedo na vida, eu quis ser escritora. Mas, comecei a ler meu primeiro romance em 2001, largado até 2006, quando o retomei e fui até o final. Eu tinha acabado a formação em Pedagogia Curativa, um dos cursos da Antroposofia, e senti um grande impulso em colocar num romance muitos dos conteúdos que me despertaram para uma visão mais ampliada do ser humano. Foi então que busquei aquelas páginas guardadas há tanto tempo e pude dar rumo para a história.

PO: De onde vem seu maior apoio para continuar a carreira de escritora?

FC: Vem de tantos lados! Mas, sem dúvida alguma o escritor é que tem algo a dizer, ou pelo menos pensa que tem! (risos) A necessidade de expressar aquilo que vive em sentimentos, reflexões, vontades, motiva a construção de uma história. Todos nós percebemos uma realidade objetiva que nos cerca, e ao internizá-la, fazemos reflexões, tiramos conclusões, porque tudo vem ao encontro de nossas próprias vivências, e tornamos o mundo subjetivado. E a escrita é desenvolver ao mundo essa realidade subjetiva de maneira mais objetiva possível, num fio narrativo coerente, por meio de personagens que tem voz e características individuais. Escrever é um exercício de persistência, um desafio a cada ideia que quer se tornar palavra. É um caminho de descobertas, fascinante! 

PO: No seu livro, Paixão e Liberdade, a personagem Isabel se parece com você?

FC: Os dilemas internos que enfrentei antes de começar a escrever também são vividos por Isabel. Ela se sente inadequada, fora do lugar, enquanto não encara a sua vocação para a escrita. Fica infeliz, é atordoada por decepções na vida, não se apaixona por nenhum trabalho, mas encontra a sua essência, aquele lugar interno em que pode ser feliz sem dependências, quando se lança como escritora. Neste aspecto ela se parece comigo. Quando escrevo estou absolutamente presente no que faço, e esses momentos são plenos.

PO: Você acha que os brasileiros estão lendo mais hoje em dia?

FC: Não tenho dado precisos, mas a impressão é que estamos lendo mais. Ler sempre abre fronteiras, traz novos olhares, e as histórias sempre estiveram presentes na humanidade. Talvez, porque no fundo, é uma maneira de nos encontrarmos.

PO: Muitos autores nacionais sofrem preconceito, pois as obras brasileiras nem sempre são valorizadas. Você sofreu algum preconceito ou teve fácil aceitação no mercado?

FC: Ao entrar em qualquer livraria é notória a grande presença de autores estrangeiros. E essa realidade deve refletir nas preferências dos leitores. Acredito que haja certo preconceito com autores nacionais, talvez pelo trauma que passamos na escola ao ter que ler certos autores, excelentes, mas numa idade que não conseguimos compreendê-los! Eu nem imaginava que havia esse preconceito... Mas, percebi por mensagens de pessoas que elogiaram meu livro e disseram "apesar de ser nacional" !

PO: Demorou a conseguir uma editora?

FC: Nossa! Conseguir uma editora é uma tarefa árdua! Ninguém quer arriscar, e eu compreendo. As editoras precisam vender livros para sobreviver e optam por lançar autores estrangeiros que já são besst-sellers. Assim, tornar-se neste país é um caminho de persistência...

Um sonho: Um mundo mais humano.
Um frase: "Conheça a ti mesmo" Templo de Delfos 
Um momento: Contemplar a natureza, as flores, os detalhes, cada cor uma surpresa, cada forma um espanto!
Um livro: O conhecimento dos mundos superiores, Rudolf Steiner. 
Uma música: Tive muitas fases musicais em minha vida! Beatles, Genesis, Led Zepplin e depois um momento mais "gótico" com Joy Division, Bauhaus, The Cure, Sisters of Mercy, entre outros. Também rock nacional como Legião Urbana, e agora gosto de tudo que ouço e me faz bem. Mas, como ouvi recentemente a biografia de Mozart, vou escolher a Sinfonia 40. Maravilhosa!
Um autor: Jacques Lusseyras

PO: Quero agradecer o carinho com o blog Flávia! E pedir para deixar um recadinho para os leitores!

FC: Os livros existem porque há quem os leia!!

Gostaram? A autora é muito simpática e muito profunda em suas respostas!! Faz com que a gente reflita sobre tudo!! Para quem quiser conhecer o trabalho da Flávia Cristina, basta acessar:

Sorteio!!!
Para as pessoas que comentarem neste post e forem seguidores públicos do blog, na quarta, 02/03, irei sortear 4 marcadores!! Serão 4 ganhadores!!! Boa sorte!

17 comentários

  1. Oi!! Adoro o livro dela!!! Muito boom... Quero os marcadores...

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Adorei a entrevista. Como a Flávia falou, as vezes a pessoa elogia o livro mas diz "apesar de ser autor nacional" o que já é preconceito.
    Eu ainda não li esse livro, vi muitas resenhas falando bem a respeito, quero ler em breve.

    Beijos
    Thalía
    LivroMania

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a Flávia... vou correndo lá para conhecer mais sobre o livro dela...
    Espero que esse 'preconceito' com autores nacionais esteja realmente acabando...
    Ci_FotoseLivros

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro conhecer autores novos... e a Paola sempre me proporciona isso...
    vou saber mais sobre o livro dela... pq eu gostei do nome.. hahahaha
    eu quero ganhar os marcadores! hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Adorei a entrevista, quero ler a resenha do livro. Me avisa quando postar. :D E parabens pelo espaço de sempre aos autores nacionais.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a autora !!
    Quero muito ler o livro dela!!

    ResponderExcluir
  7. aah, eu tenho um marcador dela aquii! to usando direto ahahahah, tão lindinho! ela parece uma fofa! tenho a mesma opinião que ela sobre o caso de estarmos-ou-não lendo mais. achei que fosse só eu que tinha essa impressão de que o brasileiro está sim lendo mais, mas gostaria de um dado que provasse isso XP
    e quem não quer um mundo mais humano?

    ResponderExcluir
  8. Aiii que legal a entrevista!!!
    Adorei conhecer mais sobre a autora!!
    Estou doida pra ler esse livro *-*

    Como disseram aí acima: Espero que esse 'preconceito' com autores nacionais esteja realmente acabando...

    Bjos
    @desapd

    ResponderExcluir
  9. Uma palavra pode resumir a entrevista: sinceridade. Achei impressionante como ela dispôs sua vida de maneira simples, natural e lúdica. Ótima entrevista, bem conduzida. Vamo-nos ao livro, que com certeza é tão bom quanto. Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de blogueiros que apóiam a literatura nacional.
    Não conhecia a autora ainda, e com certeza esse será + um pra minha lista de desejos!!!

    Bjokas @emporiolivros

    ResponderExcluir
  11. Engraçado!Eu tinha feito um comentário aqui!rsrsrs
    A Flávia é mais uma aposta nacional e de fato admiro os apoiadores de escritores nacionais, pois, o que vemos são editoras querendo lançar apenas best sellers de grandes autores internacionais.
    A entrevista foi uma ótima idéia, pois, além de divulgar o trabalho da autora nos deixa com vontade de conhecer sua obra. Eu gosto sempre de saber um pouco mais do autor pra poder ler alguma coisa e esta entrevista me despertou. Com certeza lerei algo da Flávia.

    Boa sorte

    ResponderExcluir
  12. Adorei a entrevista..mt bom saber que estão dando espaço a escritores brasileiros =]

    ResponderExcluir
  13. Entrevista legal.
    Ainda não conhecia a escritora do livro ;)

    ResponderExcluir
  14. Parabéns pela entrevista Paola! Estou ansiosa para ler o livro da Flávia Cristina Simonelli, Paixão e Liberdade.Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Gostei demais de saber sobre a Flávia. Estou morrendo de vontade de ler o livro dela. Já está na minha listinha (enooooooorme) de futuras leituras.
    Parabéns pelo belo trabalho Paola!

    Beijos

    Eliane (Leituras de Eliane)

    ResponderExcluir
  16. Hey, Paola!
    A Flávia é mesmo uma fofa, né?
    Super simpática e gentil, como sempre.
    Parabéns pela entrevista! ;)

    ResponderExcluir
  17. Paola, eu adoro as suas entrevistas!!
    As perguntas são muito boas e interessam bastante pessoas como nós, que queremos saber justamente como é o caminho até a publicação de um livro e coisas assim
    Achei a Paula super profunda né? Hahshha... Bem sincera também!
    Ela parece ser super disposta e simpática
    Vou querer saber mais sobre o livro, e torcer para ganha-lo aqui na promoção do Plantão!
    Não dá mais tempo pra participar da promoção dos marcadores, mas parabéns pra quem ganhou!! :)

    ResponderExcluir

© Plantão Online Todos os direitos reservados.
Criado por: Paola Patricio.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo